Header Ads

Dnit dá novos prazos para conclusão de obras das vias marginais

O Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) definiu um calendário para a conclusão da pavimentação das vias marginais de Parnamirim que estão em obras. De acordo com o órgão, a pavimentação deve ser concluída até o dia 20 de novembro. Em seguida, a empresa contratada vai iniciar a implantação de outros três pontos: a marginal sobre o túnel da avenida das Alagoas, a partir do monumento dos Reis Magos, a alça de retorno do viaduto da avenida Abel Cabral, próximo ao supermercado Assaí, e a marginal próxima ao viaduto Trampolim  da Vitória, que têm previsão de conclusão para até o fim de dezembro deste ano.

Enquanto a obra não é concluída o trânsito está confuso e pedestres afirmam que se arriscam na travessia da rodovia. Foto: Magnus Nascimento

A obra de requalificação da BR-101 Sul vai do bairro de Neópolis, em Natal, até o centro de Parnamirim. Ao todo, são quase 14 km de rodovia que passaram por uma série de obras que tiveram início no ano de 2015, com o objetivo de transformar a pista em uma via expressa. Em maio, no entanto, o Governo Federal anunciou o bloqueio de 70% do orçamento previsto para a conclusão da obra, reduzindo de R$ 36 milhões para R$ 11 milhões os recursos disponíveis para o empreendimento.

Em uma reportagem da TRIBUNA DO NORTE publicada no mês de maio, o órgão admitiu que o ritmo das obras seria afetado pelo contingenciamento. A conclusão das vias marginais e a restauração da pista eram dois pontos que, caso mais recursos não fossem liberados, poderiam ficar para o ano de 2020.

Atualmente, de acordo com o Dnit, existem recursos financeiros suficientes apenas para a implantação das vias marginais e três passarelas, e aguarda o descontingenciamento de verbas complementares até o mês de dezembro.

Orçada originalmente em R$ 71 milhões, a requalificação da BR-101 engloba a construção de cinco viadutos, duas passagens inferiores, 52 paradas de ônibus, vias marginais nos dois sentidos da pista e seis passarelas entre os municípios de Natal e Parnamirim. A ideia é que, uma vez concluídas, as obras permitam aumentar a velocidade média dos veículos que trafegam na via de 60 km/h para 80 km/h, além de ampliar a capacidade de tráfego de 12 mil para 20 mil veículos por dia.

Apesar de estarem avançadas, as obras de requalificação da BR-101 apresentam ainda vários problemas em diversos trechos, como a falta de sinalização, iluminação e passagens apropriadas para pedestres. As passarelas já construídas, na prática, não foram consideradas uma solução positiva par aqueles que precisam atravessar diariamente, e acabam preferindo se arriscar para fazer a travessia pela pista a correr o risco de sofrerem assaltos nas passarelas e túneis instalados.

A equipe de reportagem da TRIBUNA DO NORTE esteve no local na manhã desta terça-feira (29) e, em 30 minutos, apenas uma pessoa optou por cruzar a rodovia na altura da avenida Getúlio Vargas pela passarela, enquanto outras 23 passaram pela pista.

A reativação de parte dos semáforos, que foram retirados para transformar a BR-101 em uma via expressa, inclusive, foi objeto de contestação por parte dos comerciantes instalados nas marginais da via. No dia 30 de setembro, vereadores, dirigentes lojistas e representantes do Dnit se reuniram na Câmara a fim de buscar uma solução conjunta para o problema, que reduziu o fluxo de pessoas no local e torna mais difícil o acesso ao centro da cidade.

O comerciante Francisco de Assis Fernandes, de 63 anos, é um dos que afirma que o local estava "infinitamente melhor" antes da retirada dos semáforos. De acordo com ele, o Dnit "resolveu um problema deles e jogou outro problema para a cidade" ao extinguir o semáforo do cruzamento das avenidas Getúlio Vargas e Edgar Dantas. "Basicamente, dividiram a cidade em dois: agora tem Parnamirim Leste, e Parnamirim Oeste. Ficou péssimo para os pedestres, péssimo para os comerciantes. Só ficou bom para os motoristas que seguem direto", afirma. A opinião foi corroborada por outros pedestres e comerciantes que estavam no local e falaram com a equipe de reportagem.

De acordo com o Dnit, o semáforo da avenida Edgar Dantas deverá ser reativado para um período de observação de 60 dias, a partir do dia 20 de novembro. Já o semáforo da avenida Getúlio Vargas não será mais instalado, restando duas opções à população: o viaduto do Parque Aristófanes Fernandes, e o Viaduto Clementino Câmara.

Confira o calendário anunciado pelo Dnit para a instalação das passarelas de pedestres na BR-101:

Passarela de Emaús (próxima ao Superfácil): conclusão em novembro de 2019

Passarela do Atacadão:conclusão em janeiro de 2019

Passarela Bairro Parque de Exposições (próxima ao Maxxi Atacado): início em janeiro de 2020

Passarela Bairro Parque de Exposições (próxima ao Zani Madeiras): início de 2020

Passarela da avenida Getúlio Vargas: início de 2020

Tribuna do Norte

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.