Header Ads

Parnamirim: DNIT diz que não vai religar sinais da BR-101 com a Edgar Dantas e Getúlio Vargas

O superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), general Daniel de Almeida Dantas, disse a representantes da Câmara Municipal e da Prefeitura de Parnamirim, além de empresários, que está descartada a reativação dos semáforos nos cruzamentos da BR-101 com as ruas Edgar Dantas e Getúlio Vargas.

Obras nas marginais ainda vão demorar um mês para serem concluídas. Foto: José Aldenir / Agora RN

Os semáforos estão desativados desde o início de outubro, quando o DNIT começou as obras de construção das marginais. A previsão é que os serviços sejam finalizados na segunda quinzena de novembro, mas, segundo o general, os sinais não serão religados. O projeto prevê o fechamento total dos cruzamentos para transformar a BR-101 em uma via expressa.

A medida gerou protestos de empresários, que alegam perdas para o comércio. Eles pedem que, quando a obra das marginais acabar, os semáforos sejam religados até que o DNIT receba recursos para construir túneis ou viadutos na região que permitam aos motoristas atravessar a BR-101 a partir da Edgar Dantas e Getúlio Vargas, sem necessidade de fazer retorno em outro local.

No mês passado, diante da polêmica, o DNIT chegou a fechar um acordo para reativar os semáforos, mas uma reportagem do Agora RN revelou que a autarquia federal havia mudado de planos e já não cogitava mais manter os sinais ativados.

“Estamos buscando aqui uma solução que possa amenizar essa situação dos comerciantes e de toda a população que necessita cruzar a cidade. Temos relatos de pessoas que se sentiram muito prejudicadas, não só no comércio, mas na segurança também”, argumentou o presidente da Câmara Municipal, vereador Irani Guedes (Republicanos), em reunião na sede do DNIT, em Natal, na última sexta-feira, 25.

O superintendente regional afirmou que o DNIT não pretende reativar os sinais, mas que, para amenizar as perdas para o comércio, vai autorizar a ligação temporária do semáforo da Edgar Dantas. A partir de meados de janeiro, contudo, o cruzamento será fechado de maneira definitiva. “No entanto, será de forma provisória, pois a obra como um todo exige a retirada em definitivo dos semáforos, por se tratar de uma via expressa”, declarou o general Daniel Dantas.

Atualmente, homens trabalham na abertura das pistas marginais nos dois sentidos da BR-101. Boa parte do trecho urbano de Parnamirim já recebeu pavimentação, restando a sinalização e a conclusão de outros ajustes na via.

A Edgar Dantas e a Getúlio Vargas são as duas principais vias de conexão entre os bairros da região central de Parnamirim – onde se concentra o comércio e repartições públicas, além do Hospital Regional Deoclécio Marques de Lucena, o maior da cidade, e o cemitério São Sebastião. As duas ruas ligam um lado a outro da cidade, cruzando a BR-101.

Com o cruzamento fechado, os motoristas que pretendem atravessar para o outro lado da cidade terão de se deslocar até um dos novos viadutos da rodovia para fazer o retorno e, depois, voltar para a via de origem – o que fica localizado em frente ao Parque de Exposições Aristófanes Fernandes e o da Cohabinal.

Essas duas opções, segundo o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Bira Marques, não são satisfatórios e afastam consumidores da região central da cidade. “Nossa cidade foi dividida ao meio, e isso é ruim. Precisamos fazer algo que reverta essa situação”, destacou Bira, em reunião na Câmara Municipal no início deste mês.

O engenheiro do DNIT Alexandre Pereira explica que, para os motoristas, o impacto do fechamento dos semáforos é pouco significativo. Ele mostrou que o viaduto do Parque Aristófanes Fernandes está a apenas 1.050 metros da Getúlio Vargas e que fazer o retorno lá não demora mais que três minutos. Se a opção for o viaduto da Cohabinal, a manobra é ainda mais rápida: 2 minutos, já que o elevado está a apenas 800 metros dos cruzamentos fechados.

Pedestres ouvidos pelo Agora RN também reclamaram da desativação dos semáforos. Isso porque, com o trânsito sem retenção na BR-101, a única opção de travessia passou a ser uma passarela que fica a 140 metros da rua Getúlio Vargas e a 130 metros da rua Edgar Dantas. O DNIT calcula que a caminhada dos cruzamentos até a passarela seria de apenas dois minutos (ida e volta), mas pedestres têm ignorado o equipamento e preferido se arriscar entre os carros.

Segundo o general Daniel Dantas, o trecho da BR-101 em Parnamirim receberá novas passarelas. “Acreditamos que, com a conclusão das marginais e a instalação de passarelas, essa questão também possa ser minimizada”, finalizou.

Portal Agora RN

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.