Header Ads

Start-up cria estradas eletrificadas para reabastecer carros à bateria em pleno movimento

Os veículos elétricos podem reduzir significativamente as emissões de gases de efeito estufa , pelo menos em teoria. Mas os desafios para que haja uma ampla aceitação para estes modelos ainda são grandes: as baterias são caras, as estações de carregamento são poucas e distantes, e a recarga leva muito mais tempo do que o abastecimento na bomba nos postos de combustíveis .

Foto: NYT

Ainda é necessário um avanço tecnológico, e muitas empresas estão trabalhando para encontrar maneiras de acelerar o abastecimento e aumentar o alcance das viagens. Mas os avanços ainda são muito lentos.

Uma pequena start-up israelense chamada Electreon tem outra - e boa - ideia: eletrificar as estradas para recarregar os veículos enquanto estão em movimento. Em suas instalações de teste, no campus de um colégio interno nos arredores de Tel Aviv, a empresa colocou bobinas de cobre sob cerca de 275 metros de estrada circular que transmitem a recarga de energia sem fio para um carro de teste elétrico - um  Renault Zoe - enquanto este se desloca.

Como existem incontáveis quilômetros de estradas em todo o mundo, a Electreon tem como objetivo, num primeiro momento, eletrificar as rotas utilizada por micro-ônibus e ônibus urbanos. A ideia é limpar o ar da cidade israelense e reduzir a dependência do país do petróleo importado.

No futuro, os executivos da Electreon esperam tornar-se globais e transformar o transporte urbano.

- Este projeto tem o potencial de levar a revolução da eletrificação à implementação em massa - disse Noam Ilan, cofundador da empresa e vice-presidente de desenvolvimento de negócios.

Dois projetos-piloto

No local de teste da Electreon, em Beit Yanai, em Israel, um protótipo de receptor de energia é acoplado na traseira de um veículo acima das faixas de carregamento que seriam enterradas na estrada Foto: NYTNo local de teste da Electreon, em Beit Yanai, em Israel, um protótipo de receptor de energia é acoplado na traseira de um veículo acima das faixas de carregamento que seriam enterradas na estrada Foto: NYT

A  Electreon está dando seus primeiros passos com dois projetos-piloto separados. No primeiro, a cidade de Tel Aviv e a empresa privada de ônibus Dan planejam implementar cerca de 1,6 quilômetro de estrada eletrificada no fim do ano e expandir gradualmente a implementação das bobinas em faixas específicas da cidade para ônibus, caminhões e, eventualmente, carros autônomos.

O Ministério dos Transportes de Israel investiu US$ 2 milhões em dinheiro para o projeto, enquanto a Dan contribuiu com um ônibus elétrico e investiu US$ 3,3 milhões na Electreon.

A Suécia, por sua vez,  tem planos de implementar um projeto semelhante na ilha de Gotland, no Mar Báltico, usando a tecnologia da Electreon para recarregar um ônibus do aeroporto, fornecido pela Dan, e um caminhão elétrico, a um custo de US$ 12 milhões, financiado principalmente pelo governo sueco.

O teste será um passo inicial nos planos do governo sueco de, eventualmente, construir mais de mil quilômetros de rodovias eletrificadas de alta velocidade, com custo de US$ 3 bilhões.

Após o anúncio, em maio, de que a Electreon havia vencido a licitação sueca,  derrotando a Alstom e a Volvo, dois pesos pesados globais que ofereciam diferentes soluções tecnológicas, deu à empresa israelense maior credibilidade. A vitória da Electreon na Suécia foi particularmente positiva, já que várias outras empresas já haviam tentado fazer testes nas pistas, principalmente na Coreia do Sul, mas com pouco sucesso.

Até agora, o carregamento sem fio tem sido limitado principalmente a veículos estacionados.

Popularidade vem crescendo

Os carros elétricos estão se tornando mais populares em todo o mundo. Porém, os ônibus movidos à bateria mal atingiram o mercado global fora da China, que desenvolveu uma grande frota com subsídios do governo e outros incentivos.

Existem apenas algumas centenas de ônibus elétricos operando nos Estados Unidos, embora a China e a Europa estejam mais à frente. Em todo o mundo, caminhões elétricos estão ainda bastante atrasados.

Se ficar provado que o projeto é economicamente viável, a Electreon poderia revolucionar o transporte público urbano. O conceito de "estradas inteligentes" da empresa envolve recarregar veículos, transmitindo energia sem fio das bobinas através do prório pavimento e em receptores leves colocados abaixo do chassi dos ônibus, que operam em rotas fixas, e depois em caminhões de entrega e outros tipos de veículos.

- É um desafio tecnológico e financeiro, mas, se funcionar, pode ser uma verdadeira reviravolta para os veículos elétricos - disse Dan Becker, diretor da Safe Climate Campaign,em Washington, que defende veículos de menor emissão de poluentes. - Libertaria o veículo da tomada. Isso permitiria baterias menores, o componente mais caro do veículo. E reduziria o peso deles.

A Frost and Sullivan, uma consultoria internacional, previu que a Electreon poderia instalar estradas eletrificadas em mais de 150 locais em Israel e na Europa até 2025.

A consultoria vê um grande potencial ambiental para uma tecnologia como a da start-up isralense, observando em um estudo que quase dois terços de todas as viagens de veículos acontecem nas cidades e quase um quarto de todas as emissões de carbono vem do transporte.

O sistema da Electreon exigirá veículos com baterias, mas estas  podem ser muito menores e mais leves porque os veículos recarregam constantemente e, portanto, precisam de capacidade de armazenamento mínima.

O Globo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.